Gerenciamento de Resíduos Sólidos


Objetivo:

Capacitar os participantes para implantação de Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

Para que haja sucesso tanto na implantação de um programa de coleta seletiva, assim como na aplicação de um Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, a sensibilização e treinamento dos empregados são peças fundamentais para se atingir o sucesso desejável.

O processo educativo fará com que as pessoas fiquem mais sensibilizadas quanto à problemática dos resíduos sólidos. Estando sensibilizadas estas realizarão seus trabalhos de maneira a gerenciar, corretamente, os resíduos sólidos gerados, buscando assim a minimização dos impactos ambientais. Deve-se esclarecer que todo o processo de educação (treinamento), não deve ser estático, devendo sempre ser reestruturado e modificado com o intuito de manter motivação dos empregados.

Os empregados devem serão informados dos riscos relacionados ao trato de cada resíduo, treinados na execução de tarefas de coleta e registros de movimentação e armazenamentos, acondicionamento, transporte e dos EPIs colocados a sua disposição e treinados quanto aos procedimentos de emergência em caso de acidentes ou derramamentos.

Público Alvo:

A sensibilização deve atingir a todos os empregados da instituição, desde seus diretores ate os empregados de menor cargo, pois somente assim poderão ser atingidos os resultados desejados.

Metodologia:

Exposição teórica, exercícios práticos, demonstração de equipamentos, estudos de casos, aplicação de procedimentos e aula prática.

Conteúdo Programático:

  • Introdução do Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.
  • Programa de Redução na Fonte – baseado em princípios da não geração e da minimização de resíduos gerados.
  • Identificação de classificação de todos resíduos gerados, conforme ABNT NBR 10.004:2004.
  • Segregação e acondicionamento dos mesmos, conforme resolução CONAMA 275 de 25 de abril de 2001 – que visa estabelecer o código de cores para os diferentes tipos de resíduos.
  • Transporte interno – operação de transferência dos resíduos acondicionados do local da geração para a área de armazenagem temporária.
  • Armazenamento dos resíduos gerados, em local adequado, à espera do transporte externo para disposição final.
  • Disposição final – informar a destinação adequada para todos os tipos de resíduos e sugerir empresas licenciadas, pelo órgão ambiental, para transporte e tratamentos dos mesmos.
  • Plano de Contingência.
  • Legislação e abreviatura e definições.